terça-feira, 14 de abril de 2009

A purificação do leproso

O primeiro acontecimento depois que Jesus desceu do monte (após o sermão do monte), descrito por Mateus capítulo 8 é o encontro de Jesus com um leproso. Grande multidão o seguia e um leproso se aproxima dele. Isto nos traz preciosas lições.
A primeira lição foi o fato do leproso ter se aproximado de Jesus. Estavam ali presentes, frente a frente, o mais Santo e o mais impuro. Ao se aproximar de Jesus, o leproso o adorou dizendo (v.2): “ Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.” Bem objetivo em seu desejo, o leproso demonstra que cria no poder de Jesus, pois certamente ele ouviu de longe o sermão do monte. Tal leproso demonstra uma fé correta. Afinal, diz Hebreus 11:6: “Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe...” O leproso não pergunta a Jesus se Ele pode curá-lo, não diz que Ele tinha o dever de purificá-lo, apenas afirma crer que Jesus tinha poder para isto, ao dizer “Se quiseres...”. O leproso tinha consciência de sua impureza e por isso sabia não ter direito algum. Mesmo assim, tinha fé para crer no poder de Jesus em purificá-lo.
A segunda lição que nos edifica é a atitude de Jesus. Diz o verso 3 que “Jesus, pois, estendendo a mão, tocou-lhe dizendo: Quero, sê limpo. No mesmo instante ficou purificado da sua lepra.” O fato de Jesus ouvir o leproso já é algo inusitado para os judeus que mantinham distancia total dos leprosos. Era comum os leprosos ficarem de longe para pedir socorro (Lucas 17:12) Porém, mesmo este leproso se aproximando, Jesus ainda estendeu a mão e o tocou. Isto para o judeu era algo inaceitável, pois quem tocasse num leproso estaria contaminado. Mas, Jesus que era sem pecado, não corria este risco. Ao ser tocado, imediatamente o leproso ficou limpo, graças ao poder do Jesus Divino. É assim que acontece quando o Senhor Jesus opera. Ele disse ao leproso “Quero” e este ficou puro. Em Gênesis vemos a mesma ordem “Haja Luz e houve luz”. Quando o Deus onipotente fala, tudo acontece no mesmo instante.
A terceira lição está registrada no verso 4, quando Jesus disse para o agora ex-leproso ir mostrar-se ao sacerdote. Isto porque o sacerdote, embora não tivesse o poder de curar a lepra, nem os médicos tinham (2Reis 5:7), lhe incumbia declarar a pessoa pura ou impura, conforme os sintomas. Jesus bem que podia curar o leproso e pronto. Mas, conforme ele mesmo disse em Mateus 5:17 que não veio para revogar a lei e sim cumpri-la, foi que deu a ordem. Vemos a razão disto em Levítico 14 que diz que o leproso tinha que se apresentar ao sacerdote para receber a declaração de purificação e assim ser restabelecido á sociedade. Isto servira de testemunho ao povo de que Jesus respeitava a lei mosaica e de que Ele tinha poder pra fazer o que nenhum sacerdote tinha, curar leprosos. A lepra excluía a pessoa de todos. Uma das características terríveis da lepra é que ela torna o leproso insensível a dor, sendo este capaz de se ferir ou se machucar e vir a morrer por infecção. O leproso, conforme descrevem os estudiosos, se assemelhava a um morto-vivo. Considerando que a lepra na Bíblia é sinal de pecado (Ex; Mirian, Nm 12:10);
Considerando que todos pecaram (Rm 3:23), e que nascem em pecado (Salmo 51);
Considerando que a salvação pertence somente ao Senhor (Jonas 2:9);
Considerando que o pecado também nos torna insensíveis para com Deus e nos faz viver sem bons relacionamentos (Ef 4:19);
É que somos totalmente atraídos e cativados pelo imensurável amor de Jesus Cristo ao morrer por cada um de nós na Cruz, pecadores condenadas a separação eterna de Jesus, sem qualquer condição de ir a Deus por conta própria, mortos em seus delitos e pecados (Ef. 2) e, por isso, insensíveis à voz Deus. Mesmo diante deste quadro fúnebre, Jesus tomou sobre si o nosso castigo (Is 53), se fez pecado por nós (IICor 5:21) para que fôssemos feitos justiça de Deus. Jesus não apenas tocou pecadores impuros como eu e você, mas Se entregou por nós. Ele é o nosso Sumo Sacerdote (Hb. 4:12).
É a este Deus que devemos adoração, santidade, pureza e consagração, pois éramos como o leproso e, assim como ele, fomos salvos e purificados por Graça e Misericórdia, simplesmente porque Jesus nos disse “Quero, sê limpo”, mesmo não tendo dever nenhum de fazê-lo. Que vivamos então como pessoas salvas e puras para honra e glória do Senhor.

Alexandre Pereira Bornelli

4 comentários:

Anônimo disse...

O texto sobre o leproso me lembra uma antiga canção , cuja letra eu aprecio muito:

Basta que me toques Senhor;
Minha alma débil fortalece.
Se a noite escura está,
tua presença me guiará;
Basta que me toques Senhor.
Com.
Orlando Whately

Anônimo disse...

irmão em Cristo! esta passagem bíblica apresentada e esclarecida pelo irmão, traz iluminação para o coração, esperança e certeza de que Jesus se importa com cada um de nós , e não leva em conta nossos fracassos e pecados GLÓRIA A DEUS POR ISSO! continue trazendo pérolas do coração de Deus pra nós! um abraço! MARCOS H DE SOUZA! CANOAS RS

Anônimo disse...

irmão em Cristo! esta passagem bíblica apresentada e esclarecida pelo irmão, traz iluminação para o coração, esperança e certeza de que Jesus se importa com cada um de nós , e não leva em conta nossos fracassos e pecados GLÓRIA A DEUS POR ISSO! continue trazendo pérolas do coração de Deus pra nós! um abraço! MARCOS H DE SOUZA! CANOAS RS

Anônimo disse...

Deus é Senhor, Ele É SANTO, SEU SANGUE É PRECIOSO